Antimicroplástico: como embalagens e artigos biodegradáveis contribuem para reduzir a geração de microplásticos

Fonte: Portal Olhar Dinâmico
Um dos grandes vilões do meio ambiente pode ser vencido com o uso de produtos biodegradáveis

Um dos grandes problemas ambientais que a sociedade enfrenta hoje é a destinação errada dos plásticos. Segundo um estudo realizado pela Agência de Científica da Austrália, publicado na revista Frontiers in Marine Science, existem cerca de 14 milhões de toneladas de microplásticos no fundo dos oceanos.

O número assusta, e faz a sociedade já pensar em como resolver esse problema que se acumula mais a cada dia. Surgindo como uma das soluções para reduzir este volume, a ciência desenvolveu o d2w, tecnologia masterbatch utilizada na produção de um plástico moderno, biodegradável e portanto não gera microplásticos.

Por consenso científico, microplásticos são plásticos com tamanho igual ou menor que 5 milímetros. Entre os geradores de microplásticos estão o desgaste de pneus, a degradação das tintas, das redes de pesca, das embalagens, e a lavagem de tecidos contendo fibras sintéticas.

“O d2w é uma camada extra de segurança que torna o plástico biodegradável, acelerando o seu processo de biodegradação no meio ambiente onde o ar, bactérias e fungos estiverem presentes. Temos que pensar que nem todo o descarte terá a destinação correta, por isso é preciso que contenha essa característica”, comenta Eduardo Roost, CEO da RES Brasil.

A tecnologia é utilizada durante o processo de produção da embalagem plástica, que a torna biodegradável em conformidade com normas. Caso venha a ser descartada no meio ambiente, seu processo de biotransformação é 90 vezes mais rápido nos mares, e de mais de 90% em 180 dias na superfície de solo composto quando iniciada a degradação, cumprindo todos os critérios contidos na norma ASTM D6954, comparando com o plástico antigo e comum utilizado até hoje.

“O microplástico está presente nos nossos alimentos, no ar, nas plantas, no solo e até na água. Não se sabe, detalhadamente, quais são as consequências para nossa saúde ao ingerirmos ou respirarmos estes fragmentos. O plástico é importante no nosso dia a dia, portanto é preciso conscientizar para o uso dos biodegradáveis, principalmente em embalagens e artigos plásticos com potencial de escaparem da coleta”, explica o CEO.

“Mais de duas centenas de empresas brasileiras já estão habilitadas para produzir embalagens recicláveis e biodegradáveis d2w, e assim fornecer, com baixo custo, para marcas e empresas que não querem mais que suas embalagens continuem poluindo e gerando microplásticos por toda parte”, finaliza Eduardo.

Sobre a RES Brasil

A RES Brasil é uma greentech que atua no mercado há 20 anos. É uma empresa brasileira, especializada em masterbatch e tecnologias inovadoras que tornam embalagens e produtos compatíveis com a proteção da saúde, da vida animal, preservação dos alimentos reduzindo desperdício, e do meio ambiente

www.resbrasil.com.br

Os comentários estão encerrados.